domingo, 29 de maio de 2011

IMPACTO DAS IFRS NAS PME'S

O corpo contábil concorda com a aplicação das IFRS nas PME's?

Não, há divergência de opinião quanto aos benefícios do uso das normas nessas empresas. O grupo que é favorável explica que está de acordo e acha importante a unificação das normas contábeis por diversos motivos. Por outro lado, temos o grupo contrário, que acredita que as normas não estão sendo aplicadas internacionalmente, que o uso delas transgride as leis nacionais – portanto anti-ético, dentre outras justificativas.

Opinião de Antônio Lopes de Sá, doutor em Ciências Contábeis

http://jusvi.com/artigos/43765

IMPACTO DAS IFRS NAS PME'S

Qual o objetivo da implantação das IFRS nas pequenas e médias empresas?

De acordo com o CFC, o objetivo é o aperfeiçoamento do controle da situação econômica e financeira das companhias e incrementar facilidade à administração dos negócios, além de permitir uma avaliação mais próxima do real valor do patrimônio que elas possuem.

Todavia, grande parte delas ainda não cumpre a determinação, pois alegam que não querem investir na mudança ou que ainda não sabem exatamente como aplicá-la na prática. Entretanto, o não cumprimento das normas pode acarretar em multas, censura de um a três meses e, até mesmo, até cassação do registro do contador.

http://jusvi.com/artigos/43765

SEMINÁRIOS PARA PME'S

Com o ingresso da globalização de normas contábeis no Brasil, os CRC's viram-se obrigados a trazer discussão e informação à comunidade contábil sobre as IFRS nas PME's. Para tanto, elaboraram um cronograma de seminários para instruir-nos a respeito das IFRS. Abaixo seguem links a respeito:

Cronograma Completo do Calendário de Seminários IFRS para PME's 2011

http://www.robertodiasduarte.com.br/ifrs-seminarios-regionais-contabilidade-para-pequenas-e-medias-empresas/

Download de resumos diários do Seminário CRCRJ

http://www.tvcrc.com.br/transmissao_portugues/

Convite e comunicado ao RS sobre Seminário sobre IFRS para PME's

http://crcrsnews.blogspot.com/2011/01/ifrs-para-pequenas-e-medias-empresas.html

Comunicação ao MT sobre Seminário sobre IFRS para PME's

http://www.crcmt.org.br/site/novo/index.php?act=vernoticias&id=3220

Comunicação e convite a SP sobre Seminário sobre IFRS para PME's

http://www.deleon.com.br/crcsp/2011/106/02_noticias_c.htm

Vídeos interessantes sobre o IFRS para as PMEs

Seguem os links sobre as normas IFRS e o que afetam nas PMES.




sábado, 28 de maio de 2011

Fiscalização das Adequações às normas IFRS pelas PMEs

Como efetuar o controle das adequações as normas IFRS pelas PMEs?

Poderia ser criado um órgão ou diretoria específica para efetuar o controle da aplicação das normas IFRS para as PMEs, entretanto, isto geraria um enorme gasto para os cofres públicos. Entretanto, a solução encontrada para controlar a aplicação destas normas foi a exigência, por bancos e instituições financeiras, de relatórios fiéis às normas IFRS para a efetiva solicitação de empréstimos e financiamentos, visto que estes relatórios adequados apresentam maior clareza dos dados para a definição das taxas de juros pelos bancos.


http://www.cpc.org.br/noticias17.htm
http://www.ifrsportal.com.br/page007.html
http://www.cpc.org.br/mostraAudiencia.php?id_audiencia=45
http://www.kpmg.com.br/publicacoes/conversao_para_IFRS.pdf
http://www.pwc.com/br/pt/ifrs-brasil
http://pt.wikipedia.org/wiki/International_Financial_Reporting_Standards
http://boletimcontabil.wordpress.com/2010/05/20/as-ifrs-nas-pequenas-e-medias-empresas/
http://www.contabeis.com.br/ler_topico.asp?id=29815
http://www.administradores.com.br/informe-se/informativo/o-ifrs-e-as-pequenas-e-medias-empresas/29561/
http://contabilidadefinanceira.blogspot.com/2010/05/ifrs-nas-pequenas-e-medias-empresas.html

Definição de PME's

Conforme audiência pública nº 35/2009, tomou-se por base as seguintes definições sobre PMEs.

A definição de entidades (ou empresas) de pequeno e médio porte adotado no Pronunciamento não inclui:

(i) companhias abertas, reguladas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
(ii) sociedades de grande porte, como definido na Lei nº. 6.404/76, após as alterações da Lei nº. 11.638/07;
(iii) instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil;
(iv) sociedades reguladas pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e outras sociedades cuja prática cotábil seja ditada pelo correspondente órgão regulador com poder legal para tanto.

Segundo informações apontadas no site " http://www.administradores.com.br/informe-se/informativo/o-ifrs-e-as-pequenas-e-medias-empresas/29561/ ", as PMEs representam mais de 90% das empresas no Brasil.

"Segundo o relatório de Estatística do Cadastro Central de Empresas publicado pelo IBGE em 2007, 89% das empresas e outras organizações ativas tinham até nove pessoas empregadas, 9,3% de 10 a 49, 1,3% de 50 a 249 e 0,4% de 250 ou mais. Portanto, as pequenas e médias empresas representam quase a totalidade das companhias em atividade no Brasil."

http://www.cpc.org.br/mostraAudiencia.php?id_audiencia=45

http://www.administradores.com.br/informe-se/informativo/o-ifrs-e-as-pequenas-e-medias-empresas/29561/

http://contabilidadefinanceira.blogspot.com/2010/05/ifrs-nas-pequenas-e-medias-empresas.html

Situação histórica da implementação do IFRS no Brasil para ass PMEs

Olá, este blog foi criado para situar a aplicabilidade das normas, criadas pelo IFRS, no Brasil.

A partir de 2005, os países da Europa passaram a exigir que as empresas listadas nas respectivas bolsas de valores apresentassem, também, relatórios compatíveis com as normas do IFRS. As normas do IFRS existentes continham um número muito grande de itens até então, cerca de 3 mil itens, o que tornava inviável para as PMEs apresentarem seus relatórios de acordo com as normas do IFRS, então, em julho de 2009 foram concluídas as compilações das informações obtidas das pesquisas efetuadas até 2003, reduzindo as normas para cerca de 300 itens.

Além de possibilitar a comparabilidade dos relatórios contábeis, a adequação às normas do IFRS permitem para as empresas, diversas vantagens, dentre elas:

- O reporting é padronizado, aumentando a interação financeira em todo o sistema.

- A preparação dos dados contribui com o gerenciamento eficiente do negócio.

- Há um melhor auxílio na tomada de decisões gerenciais, em decorrência de uma informação mais realista da situação econômica.

Com a redução para 300 itens, além da criação da lei 11.628/2007, abriu-se a possibilidade da inclusão das PMEs nas adequação dos seus relatórios com maior facilidade. O CPC criou em dezembro de 2009 o manual de contabilidade com mais de 35 seções, que teve sua validade estipulada através da resolução 1255/2009.


http://www.kpmg.com.br/publicacoes/conversao_para_IFRS.pdf

http://www.pwc.com/br/pt/ifrs-brasil

http://www.contabeis.com.br/ler_topico.asp?id=29815

http://www.administradores.com.br/informe-se/informativo/o-ifrs-e-as-pequenas-e-medias-empresas/29561/

http://contabilidadefinanceira.blogspot.com/2010/05/ifrs-nas-pequenas-e-medias-empresas.html